Apresento esta performance. Insere-se dentro de uma obra maior intitulada "então…gravei." e por isso contextualizo em baixo o projeto e depois apresento uma descrição da proposta para a residência fAUNA no teatro Didascalia.

Performance "então…gravei."

​​​​​​sinopse geral do projeto "então…gravei.": 
O projeto “então ... gravei.”, iniciado em 2016, parte da intenção de registar o seu próprio nascimento através da fixação ou memorização dos vários momentos da sua criação. Assim, durante 37 dias, gravei com o meu iPhone acontecimentos, pensamentos, afirmações, experiências em contextos e ambientes diversos embora todas integrantes do meu quotidiano. Por via desta metodologia, esses momentos e as gravações sonoras correspondentes, passam a ser o centro do meu trabalho artístico. Num processo criativo em loop, revisito-as todas as vezes que produzo um objeto novo dentro do projeto global intitulado “então...gravei.”
Este projeto pretende questionar o papel do meio, o conceito de transmédia e, nesse sentido, o próprio conceito de objeto artístico e o processo criativo que lhe subjaz. Partindo da concepção que tudo é projeto, ou seja, que tudo na minha vida influi para a sua criação, aproprio-me de todos os elementos do meu quotidiano por considerar que estes são indispensáveis para compor o meu processo de criação.
Assente na incomunicabilidade, no inteligível e nas suas ténues fronteiras com o ininteligível e, em última instância, na impossibilidade de aceder ao conteúdo, este projeto é igualmente sobre a linguagem ao assentar numa exploração prática das suas características.
Neste momento existem 60 objetos, pensados ou concebidos, embora não necessariamente concretizados. Cada um deles pode existir isoladamente e/ou viver das ligações que estabelece com todos os outros que formam este corpo rizomático que é o projeto. No entanto, os 60 são um só: o objeto intitulado “então ... gravei.”.
APerformance “então…gravei.”
título: "então…gravei."
meio: performance
duração: ≈ 5h
Vídeo exemplo de performance:
Vídeo exemplo para projeção:

descrição proposta para performance:
Apresento uma performance em que se ativa o espaço do público. Estando o performer no palco, a falar para um microfone com o som amplificado, em que este lê um texto tipo teleponto que se encontra por detrás da plateia, o público encontra-se a meio deste espaço que existe entre o leitor e o que é lido. Existe então uma relação de reciprocidade entre cada um dos polos em que se percebe que o intérprete é o foco. Para além disso esta performance seria gravada com dois iPhones, um atrás do performer, outro atrás da lona com a projeção. (Esta proposta pode ser adaptada ao espaço disponível, sem alterar no entanto os seus princípios.)
Esquema organização do material e montagem performance:
​​​​​​rider técnico:
Microfone;
Suporte microfone;
Cabos xlr;
Mesa de som;
Altifalantes;
Luz (foco) de palco;
Lona para projeção vertical;
Projetor;
Cabo HDMI que ligue computador e projetor;
Suspensão de Projetor;
Material para fixar/suspender lona;
2 Tripés para o telemóvel;*
2 iPhones;*
Computador para reproduzir vídeo;*
*- a meu cargo

(No caso de existirem materiais não disponíveis, como o projetor ou a lona, ou outros, a proposta pode ser alterada consoante o espaço e os meios disponíveis.)

Back to Top